Sexta-feira, 15 de Agosto de 2008

Divagações no meio de Agosto...

 

Nesta primeira quinzena de Agosto dediquei-me a explorar universos mais lúdicos dentro do vasto mundo dos blogues. Voltarei regularmente a estes outros ângulos, enquadramentos, que podem até servir de inspiração a quem pensa porventura ter o seu próprio blog, que como já se viu é simples e fácil.

No meio deste caos gigantesco em que se transformou a blogoesfera, e à medida que vamos vendo mais e mais blogues com vídeo, imagem, design, cada vez mais perto de sites e mais longe da essência dos blogues, e quando assistimos por outro lado à migração de colunista dos blogues para os jornais, e vice-versa, e a politica e os políticos a perceberem a ferramenta que aqui está, bom, quando vemos todo este movimento em revolução permanente, apetece perguntar para onde vamos, para onde vai o mundo dos blogues.

Vi uma resposta possível a esta pergunta no Abrupto, de Pacheco Pereira, num texto que tem um ano mas conserva toda a actualidade. Escreveu ele: “Quem esteja atento aos órgãos de comunicação pode aperceber-se de um novo mecanismo de formação da opinião jornalística, da opinião dos profissionais do jornalismo, cujo impacto no produto final, no jornal, na rádio, na televisão, é decisivo. Esse novo mecanismo são os blogues, agora com novos aspectos”. Explica: “Os jornalistas não só mergulharam no mundo dos blogues como se tornaram autores de blogues, absolutamente idênticos aos outros blogues, tribais, opinativos, obcecados pelas audiências, manifestando com clareza ódios e amores, ligando-se e desligando-se entre si, e transportando para os jornais as lógicas e movimentos típicos da blogosfera. Quem parece estar a “ganhar” na blogosfera, passa a “ganhar” nos jornais, pela razão simples que os artífices de um ou outro mundo são os mesmos e a ferida narcisista, como se sabe a mais profunda no meio dos blogues, passa a ser também a ferida no meio dos jornais”. Na opinião de Pacheco Pereira, “Esta é uma péssima evolução para os dois lados, para os blogues e para os media”: (...) “marca o fim da relativa independência dos blogues da agenda jornalística”.

Ora bem, para lá deste mundo politico e mediático do dia a dia, e que é sem duvida importante, mas é a espuma dos dias, há no universo dos blogues outros olhares, outros interesses, outras utilidades que passam pela amizade, pela solidariedade, pelo vencer da solidão e do preconceito, ou apenas pela paixão por um hobbie. Foi isso que mostrei neste conjunto de crónicas – na próxima segunda, volto com essa agenda jornalística de que fala Pacheco Pereira para ver como anda o mundo e a actualidade vista com os olhos de quem vê através da rede.

publicado por PRD às 02:22
link | comentar | ver comentários (2)
Quinta-feira, 14 de Agosto de 2008

Palavras e palavras e palavras

 

No começo, eram textos. No começo dos blogues, basicamente eram textos sobre textos, como aqui bem explicou Pacheco Pereira, uma espécie de papiro que se desenrola e com ele vêem ideias, pensamentos, estados de alma e de espírito, talento, desabafos, gritos, a revolta, a dor, o amor.

Como não poderia deixar de ser, o mundo dos blogues seria sempre terreno fértil para os poetas, os escritores, mais anónimos ou mais conhecidos. Nuno Júdice, por exemplo, poeta de primeira água, publica regularmente a sua poesia no blog A-a-Z, quase sempre ilustrada por belíssimos quadros. Outro poeta, menos conhecido Torquato da Luz, que foi jornalista toda a sua vida, publica basicamente em blog a sua produção literária, podem encontrá-lo em OFÍCIO DIÁRIO, onde se diz: “O poema nosso de cada dia nos dai hoje”.

No terreno da prosa, encontramos Paulo Kellerman e a sua excelente “Gaveta de Paulo”, onde se acumulam inéditos, contos, pequenos textos poéticos, uma verdadeira gaveta de surpresas literárias.

Noutro registo, um anónimo que se assina poeta aprendiz há vários anos que alimenta o blog “Cartas para Julieta”, “dedicado a todas as mulheres que Amo, Amei e Amarei. A todas as que fizeram, fazem ou farão parte da minha vida. E a todas as desconhecidas que precisem de sonhar, Amar e...voar”. O que ali se encontra é uma colecção de cartas de amor, bem escritas, poéticas, imaginativas, e que realmente fazem sonhar.

Há também quem prefira usar um blog para mostrar que escreve outro tipo de textos, menos ficção e mais opinião. É o caso da escritora Rita Ferro que no seu “Pronome Possessivo” mostra os outros lados de que é feita a mulher e a escritora.

Por fim, há muitos blogues onde autores anónimos ou identificados escolhem regularmente pequenas pérolas da literatura, seja poesia ou prosa, e partilham-nas com os leitores. Gosto sempre de visitar, para deixar um exemplo, o blog “Contos e não só para a Ana”, onde o autor, que assina apenas V, quase todos os dias posta um poema, um parágrafo de um livro, uma letra de uma canção, às vezes um vídeo ou uma foto, e no conjunto geral o que ali está é uma antologia muito pessoal de literatura nacional e estrangeira. Por baixo do nome do blog está uma citação de José Luís Peixoto que explica a relação do autor do blog com as palavras: «Perguntou-me o que é que eu escrevia nos livros. Respondi-lhe que me escrevia a mim. Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridículas: amor, esperança, estrelas, e nas palavras mais belas: claridade, pureza, céu. Transformo-me todo em palavras.». Assim está este blog – assim estão todos os que se dedicam apaixonadamente à literatura.

publicado por PRD às 02:21
link | comentar | ver comentários (2)
Quarta-feira, 13 de Agosto de 2008

A memória dos sabores

 

Uma vez de vez em quando tem de ser, rendo-me ao maravilhoso mundo dos blogues dedicados à culinária, e começo sempre pelo meu preferido, que visito com metódica regularidade e onde se junta o talento gastronómico com o talento literário. Trata-se do “Ardeu a Padaria”, de João Pedro Diniz, onde encontro este bocado de belíssima prosa:

“De que material é feita a memória dos sabores?
Em grande parte é amor, saudade e desejo, mais do que a enorme habilidade da mãe, avó ou qualquer outro ser bondoso que nos tenha alimentado no passado.
Esses manjares remotos deixaram um rasto mal explicável, mas sem dúvida delicioso, que como os melhores vinhos, se for bem cuidado, melhora muito com o passar dos anos”.

Sabores, mil sabores podem ser encontrados no “Ardeu a Padaria”, mas também no Caos na Cozinha onde Mariana escreve assim:

“No meu frigorífico há massa de pão, pimentos padrón, tomates cereja, uma taça de strawberry fool, morangos frescos, natas à espera de se tornarem panna cotta, ganache de chocolate e muitas, muitas bebidas!

No meu frigorífico também é Verão!”

E quanto à receita do Strawberry Fool, ei-la:

“200g de morangos cortados em pedaços, açúcar em pó, 120ml de natas para bater, 120ml de iogurte grego

Ponha os morangos numa taça e polvilhe com açúcar (a quantidade vai depender da doçura dos morangos). Deixe macerar uma meia hora, no frigorífico. Depois triture-os com a varinha mágica ou esmague-os com um garfo, até obter um puré. Eu esmaguei os meus com um garfo, para poder ficar com bocadinhos inteiros.

Bata as natas até estarem praticamente em chantili. Acrescente o iogurte e bata novamente, para misturar tudo bem. Junte o puré de morango e misture, deixando o mais homogéneo possível. Distribua por chávenas bonitas e com tons de Verão e leve ao frigorífico umas duas horas”.

Bom, da lista dos meus blogues de consulta regular para efeitos de cozinha e gastronomia fazem ainda parte o “I Love Bimby”, útil a quem tem a famosa máquina, mas um blog que tem andado muito apagado. Também frequento o Baú da Conceição, onde aqui há dias aprendi a fazer um esparguete com lulas e tomate simples mas delicioso. E visito regularmente o blog “Pão, Bolos e Cia” – sendo que na companhia vale tudo, “assados e cozidos, fritos e grelhados...”. A ideia de partilha ganha nestes blogues uma dimensão superior – porque não apenas se partilham as receitas, como também os gostos, a cultura dos autores, os países por onde andaram. O blog “Ardeu a *Padaria”, por exemplo, tem ligações para blogues de outros países, de outras gastronomias – e é possível, de blog em blog, reunir um verdadeiro manual da culinária de todo o mundo. Uma óptima ideia para um dia de férias em que não apeteça mais do que estar na cozinha, com as mãos na massa..

publicado por PRD às 02:19
link | comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 12 de Agosto de 2008

Fotografia no mundo blog

 

Aqui há dias falei de blogues que são verdadeiros catálogos de vídeos, hoje entro pelo caminho da fotografia – outro dos mundos onde há centenas, milhares de blogues, muitos deles altamente sofisticados e profissionais, ligados ao fotojornalismo mas também á arte, ao retrato, ao erotismo. O universo da fotografia, com a facilidade que a era digital veio trazer aos amadores, é dos mais explorados no mundo dos blogues. Uma viagem rápida por alguns deles pode começar no endereço diasdeumfotografo.blogspot.com/, o espaço de Egídio Santos, fotojornalista muitíssimo competente e ecperiente, que passou por jornais como O Liberal, O Jornal, O Independente e hoje está no Jornal de Negócios.

O blog de Egídio é mesmo o diário de um fotógrafo – ele tanto coloca em rede as imagens que vai captando no seu dia a dia profissional, como mistura essas imagens com memórias de viagens ou retratos que o marcaram. Ver aquele blog é um pouco como passear pela agenda do seu autor, e de alguma forma ver também um pouco do seu diário mais pessoal. Sendo que estamos aqui no dminio da fotografia profissional.

Ainda nesse domínio, mas numa mistura de arte, comércio e fotografia conceptual, o trabalho de Joana Garrido merece um olhar atento, e o seu fotoblog exibe uma qualidade de design acima da média.

No domínio da fotografia amadora, é difícil destacar um blog, há tantos, tantos – gosto especialmente de um, “Dias Assim”, que no último ano misturou o diário de uma professora com uma fotografia por dia. O projecto parece estar concluído ou quase... Outro, onde as fotos amadoras se misturam com um ou outro texto, é o Foto Diário, assinado por Mário Henriques.

Há ainda quem prefira andar pela rede a fazer copy-paste de fotografia alheia, geralmente com ordem temática. É o caso de um dos blogues que está sempre no top dos mais vistos de Portugal, o “E Deus Criou a Mulher” com o excelente subtítulo “Até que a vista nos doa. Horas de contemplação”. Nem mais nem menos, uma escolha primorosa e rigorosa de fotografias de mulheres deslumbrantes, actrizes, manequins, artistas, em geral poses sensuais, nada de pornografia, tudo para o supremo prazer da vista. Na mesma linha está o blog “Eva nice deram”, que assume “o fascinante mundo da ilusão, dos sonhos inatingíveis, da contemplação sem preconceitos e livre de impostos ou multas pecuniárias”. Também aqui, mulheres, mulheres, mulheres – e com isto já sei que passo por ser machista e homofóbico, mas na verdade não encontrei blogues com belas fotografias de homens. Paciência, a busca pode continuar, foto-blogues é seguramente uma das modas com futuro neste universo...

publicado por PRD às 02:18
link | comentar
Segunda-feira, 11 de Agosto de 2008

Cicloblog

 

Segunda semana em que evito prudentemente a actualidade e aproveito esta maré-baixa para explorar e revelar outros mundos que o mundo dos blogues encerra.

Diz-se que Lisboa não é uma cidade amiga da bicicleta. Sete colinas, poucas ciclovias, muitas subidas e descidas, condutores pouco respeitosos, enfim: não apetece.

Mas é melhor pensar no assunto, porque a crise dos combustíveis veio para ficar e todas as alternativas podem ser consideradas.

Bicicleta, então; experimente este endereço bicicletanacidade.blogspot.com/ e descubra um blog totalmente dedicado a quem gosta de pedalar na cidade. Está lá escrito: “Informação útil para quem pretende utilizar a bicicleta como meio de transporte, tendo Lisboa como referência e dando especial enfoque às características desta cidade. Promover o uso da bicicleta com estilo sem esquecer a segurança e os aspectos práticos. Fazer da bicicleta um acessório de moda, além da sua função de veículo. Explorar a cidade na óptica da bicicleta e do ciclista. Dar a conhecer os utilizadores de bicicleta em Lisboa e mostrar que, aos olhos dos ciclistas, a cidade ganha outra perspectiva que vale a pena conhecer, cheirar, ouvir”.

E é exactamente tudo isto que se encontra no blog de Ricardo Sobral, “um utilizador de bicicleta em Lisboa há 4 anos. Antropólogo, activista e consultor da promoção do uso da bicicleta, aprendiz de mecânico”.

Ricardo Sobral reúne neste blog toda a informação disponível sobre o tema – do comércio de biciletas a dicas sobre segurança nas ruas, passando por links a outros blogues sobre o tema, marcas e fabriucantes, empresas de alugues, ciclovia disponíveis, um verdadeiro guia do candidato a ciclista.

Além disso, claro, relatos, fotografias insólitas ou artísticas ou apenas divertidas.

Descobri naquele blog, por exemplo, que existe em Portugal uma empresa, A Cenas a Pedal, que dá, vejam só, Cursos de Condução de Bicicleta, “Qualquer que seja a idade, o nível actual de habilidade ou os antecedentes (...) da pessoa”.
Eu sei que o bom tempo apela ao ar livre, e nessa medida pedalar pode ser cativante – mas também sei que o calor retira entusiasmo à ideia. De qualquer forma, com este blogue e com toda a informação que disponibiliza, julgo estar em presença de um bom ponto de partida para uma vida diferente. Com menos gasto em combustíveis e mais saúde nos dias que correm...

publicado por PRD às 02:16
link | comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 8 de Agosto de 2008

Livros ne terra

 

Não vou ser original, porque felizmente aqui na Antena Um, no excelente programa Visão Global, já passou uma reportagem – mas na verdade descobri o blog, que é diferente do facto.

O facto é: a Biblioteca Municipal de Proença-a-Nova criou um projecto, o Bibliomóvel, que não é mais do que uma pequena biblioteca ambulante que vai de aldeia em aldeia, com regularidade e o mesmo bibliotecário, levar livros, revistas, até mesmo DVD’s, aos potenciais leitores daquelas paragens recônditas.

Nuno Marçal, o bibliotecário, criou então um blog onde conta alguns episódios da sua actividade diária, mas essencialmente publica fotografias da relação entre livros e leitores, papel impresso e quem o devora. Fotografias com arte e engenho, que nos tocam pela simplicidade, pela sensibilidade, e por um olhar que chega a ter dons de jornalismo de cidadania. Imagine-se o que pode captar um fotógrafo que anda numa carrinha cheia de livros nas aldeias de Proença-à-Nova...

E quando toca às “Crónicas de um Bibliotecário-Ambulante”, a coisa é assim:

 “Num tempo em constante devir, em que os mais novos desistiram de ouvir e falar com os mais velhos e sábios, a Bibliomóvel tem sido um ponto de encontro de gerações.
Foi agradável assistir à reunião de três gerações representadas por Avó, Mãe e Filha numa animada conversa em que o tema era os livros e a leitura.
Á chegada da Bibliomóvel estão sentados num velho banco de pedra os “habituais” que versam sobre o tempo, meteorológico e cronológico, ainda pouco habituados a uma presença estranha, procuram no olhar e nos gestos sinais de confiança que a pouco e pouco se vai conquistando.
Sentadas num vão de escadas de uma casa abandonada pelas gentes e pelo tempo, Mãe e Filha falam sobre a “Vida” tema invariavelmente frequente nas conversas de todos os dias...“

E não leio o resto: espero que os ouvintes desta Janela aproveitem o tempo de férias para descobrir também estas preciosidades que vos trago. No final da crónica, o bibliotecário ambulante escreve: “O manancial de histórias de vida vai assim fluindo ao ritmo da ribeira que ao lado corre desmesuradamente e que sem barragem para a conter se irá perder”. O resto está lá no blogue, em opapalagui.blogspot.com.

publicado por PRD às 02:14
link | comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 7 de Agosto de 2008

Solidariedade

 

Nestas duas semanas em que exploro outros caminhos no mundo dos blog's, regresso a um tema que já algumas vezes passou por aqui: o dos espaços dedicados à solidariedade, ao apoio entre quem sofre do mesmo problema, à amizade e entreajuda. Sucede normalmente com doenças e acontecimentos dramáticos que se cruzam nas nossas vidas, ou síndromes que nos afectam de alguma forma.

Nesses momentos, um blog pode ser uma porta aberta para encontrarmos quem convive com a mesma situação – e nessa medida pode ajudar, pode ser vital. Um exemplo que aqui deixo, o das famílias que têm no seu seio crianças que nasceram com trissomia 21 – um distúrbio genético que afecta 1 em cada 1000 nascimentos, e que por ser diagnosticada depois do nascimento não é evitável.

Viver com trissomia 21 é viver de forma diferente – mas não deixa de ser, viver em plenitude. É justamente essa a mensagem que os blog's – e são vários – dedicados ao tema procuram explorar: “A nossa filosofia não passa pelo cultivo de mágoas, mas pela partilha de todas as conquistas, mesmo as mais pequenas”, leio num deles. “E temos como principal missão ajudar todos os pais a serem capazes de acreditar que os seus filhos podem ultrapassar todos os obstáculos e superar qualquer expectativa”.

O ambiente é sempre este – mas confesso que fiquei realmente impressionado com o blog Peter Pan & outras historias, que na realidade se encontra na morada http://joaomariarebelodeandrade.blogspot.com/. Ali se diz que “Peter Pan representa o sonho da eterna criança que serei , "outras historias ! " representam as minhas diferenças ,com tudo de bom que vou conseguindo criar...”.

O João Maria vive com Trissomia 21 e tem uma família e amigos notáveis, como o blog mostra, num diário da sua vida amplamente ilustrado por fotografias. O João vive a sua vida na diferença, claro, mas na normalidade das vidas de todos.

É, nessa medida, um exemplo – não apenas de vida, mas de como um blog pode animar e inspirar outras famílias que convivem com o mesmo tema, dando razão a esta ideia da blogoesfera como espaço também privilegiado para a solidariedade, a amizade, a ajuda e o exemplo.

Foi no blog do João Maria que me choquei com o facto das seguradoras que nos vendem os maravilhosos planos de saúde deixarem de fora os portadores de Trissomia 21. Mas tb foi no blog do João Maria que percebi que a vida não acaba ali – pelo contrário, pode começar pela causa da inclusão, pelas causas associadas, e por esse renascimento permanente que é ver a felicidade estampada no rosto do João Maria quando está num concerto, entre amigos, ou na sua festa de anos. Às vezes, um blog pode mesmo comover. Nesses momentos, valeu a pena abrir esta Janela...

publicado por PRD às 02:11
link | comentar
Quarta-feira, 6 de Agosto de 2008

O mundo rosa

 

Quem ouve a Janela Indiscreta diariamente pode pensar que por aqui, ne rede das redes, só andam intelectuais como Pacheco Pereira e políticos como Daniel Oliveira ou escritores como Pedro Mexia. Mas não é bem assim – estranhas figuras publicas entenderam também que ter um blog podia ser interessante.

E hoje, numa cedência ao mundo rosa, torno-me uma espécie de tertuliano de programa de TV e falo-vos, por exemplo, do blog “Eu, Cláudio”, desse verdadeiro cromo da nossa vida social chamado Cláudio Ramos. Profissão, não sei bem qual é a dele – mas que escreve, ele escreve. Coisas assim, por exemplo:

“A noite é mais perigosa. Mais excitante. Mais amiga de maus conselhos? Não sei se será mas sei que é na noite que se escondem outras vidas e outras formas de pensar. É no escuro que se confundem os afectos e se baralham os desejos”.

Noutro belo momento poético, Cláudio escreve e interroga-se: “Quem nunca sonhou, que no mar haveria a resposta para tantas coisas e que as promessas feitas ali, com os pés no chão e a alma aberta para receber tudo, se tornariam realidade no dia seguinte. Como se a solidão de ali estarmos eu, a areia e o mar fosse a solução para todos os problemas...”

Problemas, sem duvida, até mesmo com o português... O blog é isto mesmo: um permanente desabafo de Cláudio, ou como ele explica: “O mais íntimo do que sinto no momento”. E nota: “com isso corro riscos. Quando se tem alguma exposição mediática fruto do seu trabalho, não é fácil despir a imagem que o mundo faz de nós, e vestir a de "dono" de um blog”.

Não é fácil mas ali está Cláudio Ramos, cuja actividade é basicamente falar de terceiros e dizer banalidades ou mesmo tolices, dizia, ali está ele a mostrar um outro lado de si.

Não é caso único: também a socialite Isabel Nogueira, cuja profissão, lá está, além de andar de festa em festa, ninguém sabe qual é, tem um blog chamado "In parties" onde exibe fotos de todas as festas onde vai: “Muito agradável, foi a visita seguida de almoço ao maior navio de cruzeiro do mundo, de passagem hoje por Lisboa, escrevia há dias. Mostrava fotos do vento e rematava assim: “Terminada a refeição e empolgados com a grandiosidade e beleza do Independence of the Seas, era desejo unânime dos convidados presentes, seguir viagem para as Caraíbas já no próximo mês de Novembro. Eu também quero ir!”. Socialite é isso: vai ao croquete e faz-se ao piso para o croquete seguinte. Outro belo exemplo, a inauguração de uma loja num shopping algarvio: “Recebida (...) e acomodada numa das garden suites (...) desta unidade hoteleira de 5 estrelas, em boa companhia desfrutei de uma tarde de piscina, enquanto aguardava pela festa de inauguração do Centro Comercial deste luxuoso Resort”. Pendurada no croquete e também na estadia grátis.

Há quem viva disto e quem faça disto um blog. Deixei dois casos que provam que a blogoesfera tem de tudo, para todos os gostos. E agora que é Agosto é que vale a pena mostrar pérolas assim, como dizer... do inefável mundo cor de rosa...

publicado por PRD às 02:09
link | comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 5 de Agosto de 2008

Music Box

Uma quinzena longe da actualidade, perto de outros mundos que se encontram dentro do mundo dos blog's. Hoje junto blog's e vídeos. Ora bem: o desenvolvimento da rede, e especialmente o aparecimento de plataformas como o You Tube, onde qualquer um pode colocar o seu vídeo preferido, caseiro ou pirata, e qualquer um pode importar esse vídeo para o seu site ou blog, e no fundo partilhá-lo, dizia eu, o aparecimento desse tipo de mega-sites permitiu que a blogoesfera evoluisse de uma ferramenta basicamente de texto para algo que hoje se assemelha a um site. Qualquer um, mesmo sem conhecimentos técnicos, pode criar o seu blog, e meter lá os vídeos da família, o bebé e as suas gracinhas, ou as musicas de que mais gosta.

A música é aliás rainha neste universo – e se hoje trago o tema à Janela é justamente porque há alguns blogues que são verdadeiros programas de videoclips musicais, com escolhas de primeira água, e que dá prazer visitar justamente porque a selecção de qualidade já vem feitinha e é só clicar no play e ouvir.

Um exemplo: o blog Tradução Simultanea, do jornalista Nuno Miguel Guedes, é maioritariamente uma enciclopédia de boa música, sendo que os gostos do autor permitem que ali se conheça uma banda americana nova como os Fleet Foxes a par com os clássicos mais valiosos de Frank Sinatra, uma declarada paixão do jornalista.

Tradução Simultânea tem portanto música, informação, novidade e memória. Tudo a golpes de you tube, ou seja, em vídeo.

Outro bom exemplo de um catálogo de música sob a forma de blog é Rainbowmaker, um dos blogues da cantora Rita Redshoes. Rita mostra no blog a musica de que gosta, só isso, e que mexe com ela e influencia o seu próprio percurso. Quem gostou do seu excelente e recente disco de estreia a solo, vai gostar de se deliciar com a escolha dos seus vídeos, que actualiza regularmente.

No caso do blog de Nuno Miguel Guedes como no caso de Rita Redshoes, é evidentemente outros posts e alguns textos – mas a regularidade com os nos oferecem boa musica e bons vídeos merece este destaque – uma forma de perceber que no mundo dos blogues não se vive apenas do texto e da actualidade.

publicado por PRD às 02:06
link | comentar
Segunda-feira, 4 de Agosto de 2008

Top Blog

 

Entramos em Agosto e nos próximos dias, assinalando o mês oficial das férias dos portugueses, vou esquecer a actualidade e vou explorar outros ângulos e enquadramentos do mundo dos blogues. Espaços pouco habituais, dicas, algumas ideias. Comecemos, por exemplo, por algo que frequentemente me perguntam aqueles menos familiarizados com a Internet: como é que eu descubro blogues.

A pergunta tem uma resposta comprida demais, porque há inúmeras fórmulas de encontrar blogues, a principal das quais é o link, a ligação, que dentro de um blog encontramos e nos leva a outro blog, permitindo saltitar entre uns e outros quase indefinidamente.

Mas para quem quiser, por exemplo, fazer uma aproximação ao mundo dos blogues conhecendo um vasto número deles sem muito trabalho, nem demasiado cliques, deixo aqui um caminho. O endereço: weblog.com.pt/portal/blogometro.

O que é isto? Pois bem, isto é uma espécie de top nacional de blogues, feito com base na estatística que a própria Internet fornece através de programas que medem o número de frequentadores de cada blog.

Ainda que possa haver erros e algumas omissões, a lista que encontramos ali, que tem os 25 mais vistos, mas depois tem também os cem mais vistos, e uma lista ainda maior de centenas de blogues, por ordem de popularidade, ou notoriedade, bom, essa listagem permite-nos conhecer um pouco de tudo: basta dizer que da ultima vez que vi o top 25 dos blogues mais visitados encontrei blogues dedicados à playstation, o blog de Nuno Markl, o Abrupto de Pacheco Pereira, mas também blogues sobre moda, como o Míni-saia, ou com belas fotos de mulheres, como o “E Deus criou a mulher”. Contos eróticos, futebol e humor completam a oferta. Basta portanto entrar ali e clicar em cima de qualquer dos blogues que estão no top 25 ou no top 100 ou no no top 500 – e depois começar a explorar este mundo infinito e caótico a que me dedico todos os dias. Repito então essa morada, que é uma ideia também para um dia tranquilo e sem stress, como Agosto pede: weblog.com.pt/portal/blogometro. Experimentem...
publicado por PRD às 02:01
link | comentar

Pesquisar blog

 
Estes textos são escritos para serem “falados”, ou “lidos”, pelo que não só têm algumas marca de oralidade (evidentemente, propositadas...) como é meu hábito improvisar um pouco “em cima deles” no momento em que gravo a rubrica. Também é relevante dizer que, dado tratar-se de uma “revista de blog’s” – e uma vez que os blog’s não se preocupam com a oralidade ou com a eventual citação lida dos seus textos -, tomo a liberdade de editar minimamente os textos que selecciono. Faço-o apenas para que, em rádio, não se perca a ideia do blogger pelo facto de escrever frases longas e muito entrecortadas. Da mesma forma, não reproduzo palavrões nem frases pessoalmente ofensivas, assim como evito acusações cuja possibilidade de prova é diminuta ou inexistente. Sendo uma humilde crónica de rádio, tinha ainda assim de ter alguns princípios. São estes. Quem tiver razão de queixa, não hesite!

Textos recentes

...

Blog da Semana: As Penas ...

Outra vez o casamento ent...

Em dia

Lhasa de Sela

O ritual de Cavaco

2010

Blog do Ano 2009: O Alfai...

O ano 2009 - II

O ano 2009 - I

Arquivos

Outubro 2011

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

favorito

Leituras de sábado

Declaração de voto

Seis anos já cá cantam.

Na melhor revolução cai a...

Subscrever feeds