Sexta-feira, 28 de Novembro de 2008

Blog da semana: Risco Contínuo

O mundo dos blogues vive muito por contágio, e normalmente em vagas de fundo. É assim que nascem blogues novos, colectivos, que reorganizam o espaço virtual e acabam sempre por o enriquecer. Diria então que vivemos um tempo morno na blogesfera, parece haver pouca vontade de criar novos blogues colectivos, daqueles que se organizam em torno de uma ideia, ou mais ideias, ou de pessoas com afinidades. A não ser, claro, quando de uma dissidência nasce um novo espaço. Não é de todo o caso do meu destaque da semana – o novíssimo Risco Contínuo, que se pode encontrar em risco-continuo.blogs.sapo.pt/.

Estrada dos bravos, blog dos livres – assim se autocaracteriza o blogue onde se encontraram um conjunto de nomes tão variado e de origens tão diferentes que tem tudo para resultar num bom blog de leitura diária. Alexandra Marques, Duarte Calvão, José Abrantes, José Mendonça da Cruz, João Eduardo Severino, João Távora, MissangaAzul, Paulo Cunha Porto, Tiago Salazar e Vasco Rosa são os colaboradores deste Risco Continuo. Há jornalistas com e sem experiência em blogues, há bloguers que vêm de outras galáxias, há acima de tudo muitos pontos de vista diferentes. Nestes primeiros dias, os autores apresentam-se, mostram um ar da sua graça, acomodam-se à casa. Gostei especialmente do primeiro post de João Távora, onde de certa forma acaba por definir sem querer o próprio blog tendo como ponto de partida a sua experiência anterior: “A blogosfera proporcionou-me durante os últimos anos, o prazer de opinar, de dizer livremente o que me passava na alma, quantas vezes arriscando no arame os limites da exposição pessoal. Um risco por vezes mal calculado: talvez quem como eu escreve por gosto, nem sempre domine bem o bichinho exibicionista que lhe anima a alma irrequieta. É mais forte do que eu: não resisto ao risco contínuo”.

Noutro parágrafo, João Távora sublinha o ponto essencial que faz do mundo dos blogues, actualmente, o mais interessante e rico no debate politico, social, cultural: “Nos dias que passam (apesar de tudo cada vez mais interessantes), há um meio por excelência onde se pode experimentar verdadeira liberdade e diversidade: é na Internet e nos blogues onde pela sua natureza orgânica se contraria a realidade virtual produzida pelos media tradicionais tendencialmente avassalados ao sistema que os sustenta”. E remata com um olhar sobre o país: “Portugal deixou de olhar para o céu à procura de horizontes e passou a olhar para o chão á procura de migalhas... Frase lapidar esta, dum meu companheiro de causas que eu tanto gostaria de contrariar. Numa nação sonolenta e desapegada do futuro, (...) parece-me urgente recuperar o risco da utopia e a assunção do conflito de ideias. Uma letra viva e agitada que resgate as gentes do medo de existir... de pensar e de agir”.

É certamente nessa letra viva a agitada que o Risco Continuo aposta e investe. E nós cá estaremos para seguir o risco...

 

publicado por PRD às 18:55
link do post | comentar
2 comentários:
De Luis Melo a 4 de Dezembro de 2008 às 16:45
Excelente este novo blog. Bons textos, questões interessantes.

A visitar frequentemente...


De tragaperras en video a 2 de Fevereiro de 2009 às 15:55
De hecho, no conocía a este blog, pero lo encuentro de lo más interesante y con cuestiones curiosas. A visitar, por cierto.


Comentar post

PRD

Pesquisar blog

 
Estes textos são escritos para serem “falados”, ou “lidos”, pelo que não só têm algumas marca de oralidade (evidentemente, propositadas...) como é meu hábito improvisar um pouco “em cima deles” no momento em que gravo a rubrica. Também é relevante dizer que, dado tratar-se de uma “revista de blog’s” – e uma vez que os blog’s não se preocupam com a oralidade ou com a eventual citação lida dos seus textos -, tomo a liberdade de editar minimamente os textos que selecciono. Faço-o apenas para que, em rádio, não se perca a ideia do blogger pelo facto de escrever frases longas e muito entrecortadas. Da mesma forma, não reproduzo palavrões nem frases pessoalmente ofensivas, assim como evito acusações cuja possibilidade de prova é diminuta ou inexistente. Sendo uma humilde crónica de rádio, tinha ainda assim de ter alguns princípios. São estes. Quem tiver razão de queixa, não hesite!

Textos recentes

...

Blog da Semana: As Penas ...

Outra vez o casamento ent...

Em dia

Lhasa de Sela

O ritual de Cavaco

2010

Blog do Ano 2009: O Alfai...

O ano 2009 - II

O ano 2009 - I

Arquivos

Outubro 2011

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

favorito

Leituras de sábado

Declaração de voto

Seis anos já cá cantam.

Na melhor revolução cai a...

Subscrever feeds