Quinta-feira, 9 de Outubro de 2008

O Nobel da Literatura

Há dez anos, neste dia, Portugal via o nome de José Saramago chegar ao mais alto patamar da literatura – era o Prémio Nobel que chegava. Dez anos depois, o critico José Mário Silva, no blog Bibliotecário de Babel, considera que o escritor está melancólico com a efeméride quando escreve, no seu blog, algo como isto:

«Quando numa habitação imersa em total obscuridade acendemos uma luz, a escuridão desaparece. Então não é raro perguntar-nos: “Para onde foi ela?” E a resposta só pode ser uma: “Não foi para nenhum lugar, a escuridão é simplesmente o outro lado da luz, a sua face secreta”. Foi pena que não mo tivessem dito antes, quando eu era criança. Hoje saberia tudo sobre a escuridão e a luz, sobre a luz e a escuridão.»

Saramago já ganhou, o mesmo critico José Mário Silva apostou no seu blog na vitória de Tomas Tranströmer, mas falhou: o prémio sueco da literatura foi para França, para as mãos de Jean-Marie Gustave Le Clézio, mais conhecido apenas como Le Clézio. Eduardo Pita, no blog Da Literatura, tinha acertado na aposta ontem, quando deixou a pergunta no seu blog: “Será que a França vai ter amanhã a sua hora, na pessoa (um tanto esquecida) de Le Clézio?”

Já depois de saber que acertara, Pita exclamou: “O que eu perco em ser avesso a apostas...”. Chama-lhe um “nómada afável”, reconhece-lhe “uma obra extensa e notável (...) de romancista e ensaísta, surge como alternativa sólida aos monstros sagrados americanos (...) que a Academia Sueca excluiu da corrida”.

No site do Público encontro ainda um comentário de Rui Zink: “Gosto de Le Clézio, também conhecido como "o Paulo Pires da literatura", pela sua beleza física, e cujos melhores livros foram escritos há mais de vinte anos. Um prémio para a língua francesa, que andava bem carente, sobretudo numa época em que o seu mais famoso escritor é brutal e misantropo, e os seus dois mais respeitados cultores são um russo (Andrei Makine) e um americano (Jonathan Lidell). Entrementes, brasileiros e afins continuam a ver navios. C'est la vie. Talvez para o ano haja a quota para as "línguas menores". Numa outra ligação ao jornal, o blogger Roy Bean escreve, desanimado: “Pois não é que não faço a mais pequena ideia de quem seja o senhor Jean-Marie Gustave Le Clézio, que, dizem as parangonas, é um escritor francês de alto gabarito, e, segundo a Academia, "merecedor do prémio pela sua narrativa de "aventura poética" e de "êxtase sensual", "explorador de uma humanidade para além (...) da civilização reinante". (..) Vou já aproveitar a meia hora de almoço (...), para ir num ai à livraria mais próxima a fim de me tentar livrar desta ignominiosa ignorância”. Lá está: se outros méritos não tivesse, além da choruda verba que o premiado recebe, o Óscar projecta nomes e obras, acorda e cria novos leitores, e dá ao mundo dos livros um movimento que ele bem precisa. Agora o nome chave é esse: Le Clézio.

publicado por PRD às 19:43
link do post | comentar

PRD

Pesquisar blog

 
Estes textos são escritos para serem “falados”, ou “lidos”, pelo que não só têm algumas marca de oralidade (evidentemente, propositadas...) como é meu hábito improvisar um pouco “em cima deles” no momento em que gravo a rubrica. Também é relevante dizer que, dado tratar-se de uma “revista de blog’s” – e uma vez que os blog’s não se preocupam com a oralidade ou com a eventual citação lida dos seus textos -, tomo a liberdade de editar minimamente os textos que selecciono. Faço-o apenas para que, em rádio, não se perca a ideia do blogger pelo facto de escrever frases longas e muito entrecortadas. Da mesma forma, não reproduzo palavrões nem frases pessoalmente ofensivas, assim como evito acusações cuja possibilidade de prova é diminuta ou inexistente. Sendo uma humilde crónica de rádio, tinha ainda assim de ter alguns princípios. São estes. Quem tiver razão de queixa, não hesite!

Textos recentes

...

Blog da Semana: As Penas ...

Outra vez o casamento ent...

Em dia

Lhasa de Sela

O ritual de Cavaco

2010

Blog do Ano 2009: O Alfai...

O ano 2009 - II

O ano 2009 - I

Arquivos

Outubro 2011

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

favorito

Leituras de sábado

Declaração de voto

Seis anos já cá cantam.

Na melhor revolução cai a...

Subscrever feeds