Terça-feira, 24 de Junho de 2008

Em viagem

 

Assuntos diversos, ou talvez nem tanto: hoje eu vou provar que um blog pode ser também um modo de viajar. Ou pelo menos um modo de saber por onde anda o seu autor, como se pudéssemos monitorizar as pessoas. Quem tivesse duvidas, por exemplo, sobre onde andaria no fim de semana Pacheco Pereira, lendo o Abrupto logo o encontrava. E muito inspirado. Escreveu ontem:

“No Norte há cafés, no Sul há pastelarias, mas são tudo lunchonetes. Chegados à hora do almoço, expulsam toda a gente para por as toalhas de papel e servir coisas inenarráveis. Num café junto ao mar, onde estou agora, há muitos anos vi José Régio, encarquilhado, implodido na sua pequenez, a ler um jornal e a tomar um café. Tudo era hábito, tudo normal. Eu gostava pouco de José Régio. Tinha um grande título, Davam Grandes Passeios ao Domingo, e quase mais nada. Tinha lido alguma coisa dele e sempre com um enorme enfado, como a Benilde ou a Virgem Mãe. (...) Mas agora vejo-o no mesmo sítio com nitidez, sóbrio e sombrio. Será que alguém me está a ver com os mesmos olhos? Talvez, por piores razões. Antes era pela leitura, agora é pela televisão. "É o senhor da SIC?" Sou, sou o "senhor da SIC" como se fosse dos Anéis”.

Vejo portanto Pacheco Pereira a norte, nos intervalos do Congresso do PSD. Mas se quiser saber onde anda, por exemplo, o bloquista Daniel Oliveira, vou ao seu blog, o Arrastão, e descubro que anda pelos Estados Unidos da América. Escreve ele: “Muito simpáticos os americanos. Mas podemos confiar os destinos do Mundo a um povo que come ostras panadas?”. E depois da pergunta, revela dois bons momentos: “Em Washington tive de mostrar identificação para beber uma cerveja, o que me deixou comovido. E em Alexandria (Virginia) tive de sair da esplanada e ir para dentro do bar para poder fuma”. Lá está, vamos viajando com os bloggers e vamos sabendo por onde andam.

Difícil mesmo é para a policia saber onde andam os arguidos condenados a penas de prisão. Foi preciso o Correio da Manhã ir a Londres fotografar Vale e Azevedo no seu Bentley com motorista a viver numa casa de luxo, para Portugal acordar para a pouca-vergonha. O dinheiro, pelos vistos, compra tudo. Mas sobre o tema só mesmo João Gonçalves se chegou rapidamente à frente no seu Portugal dos Pequeninos:

“Estas reportagens do seu "exílio" dourado não servem para outra coisa senão para suscitar no leitor (...) a banal inveja. Vale e Azevedo é aquilo que muito bom português apreciaria ser. (...) No meio de tantos espertos, ele é o espertalhão que os outros espertos não conseguem ser. E isso deslumbra e enraivece, enraivece e deslumbra. "Ele é dos nossos", pensará o tal leitor entre dois arrotos. A diferença é que é Vale quem continua (...) a recomendar aos admiradores e à justiça que bebam um copo de água e que respirem fundo. Vale e Azevedo é, na verdade, um símbolo. Representa a derrota da justiça e o triunfo de um certo arrivismo chique que a democracia fez prosperar. Uma, aliás, não vai sem o outro”.

Assim, em três partes, fui ao Norte com Pacheco, à América com Daniel e cheguei a Londres com Gonçalves. Por boas e más razões. Tudo sem sair de casa.

publicado por PRD às 20:53
link do post | comentar

PRD

Pesquisar blog

 
Estes textos são escritos para serem “falados”, ou “lidos”, pelo que não só têm algumas marca de oralidade (evidentemente, propositadas...) como é meu hábito improvisar um pouco “em cima deles” no momento em que gravo a rubrica. Também é relevante dizer que, dado tratar-se de uma “revista de blog’s” – e uma vez que os blog’s não se preocupam com a oralidade ou com a eventual citação lida dos seus textos -, tomo a liberdade de editar minimamente os textos que selecciono. Faço-o apenas para que, em rádio, não se perca a ideia do blogger pelo facto de escrever frases longas e muito entrecortadas. Da mesma forma, não reproduzo palavrões nem frases pessoalmente ofensivas, assim como evito acusações cuja possibilidade de prova é diminuta ou inexistente. Sendo uma humilde crónica de rádio, tinha ainda assim de ter alguns princípios. São estes. Quem tiver razão de queixa, não hesite!

Textos recentes

...

Blog da Semana: As Penas ...

Outra vez o casamento ent...

Em dia

Lhasa de Sela

O ritual de Cavaco

2010

Blog do Ano 2009: O Alfai...

O ano 2009 - II

O ano 2009 - I

Arquivos

Outubro 2011

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

favorito

Leituras de sábado

Declaração de voto

Seis anos já cá cantam.

Na melhor revolução cai a...

Subscrever feeds