Domingo, 21 de Outubro de 2007

Blog da semana: não um, mas três...

Não um, nem dois, mas três – três blogs que junto para a minha escolha da semana. Não é por acaso que o faço, obviamente: cada um à sua maneira, eles representam um tipo de presença na blogoesfera que demorou tempo a chegar, mas começa enfim a despertar, sem vergonha e com propriedade: falo dos blogues pessoais de políticos.
Toda a gente fala sempre de Pacheco Pereira, o piomeiro da coisa, e logo parece que mais nenhum politico anda na blogoesfera. Mas anda, andam mesmo mais, todos os dias mais. Do que observo, da qualidade e do estilo dos diversos blogs, escolhi três que se completam na sua diversidade: os de António José Seguro, do PS, Miguel Portas, do Bloco de Esquerda, e Pedro Santana Lopes, do PSD.
Para já, todos têm o nome próprio no endereço, apesar de Miguel Portas depois chamar ao seu blog “Sem Muros”. Assume que é um blog pessoal, “embora conte com outras colaborações que serão assinadas. Durante o segundo semestre de 2007 acompanhará, em registo diário, as Europas de que a Europa se faz”
E assim é efectivamente: um blog muito preocupado com a Europa no momento em que Miguel é euro-deputado – mas sem deixar de reflectir e pensar outros temas. Ainda há dois dias lá encontrei um rasgado elogio ao documentário “Guerra”, de Joaquim Furtado.
Noutro registo, porventura mais pedagógico, mas por outro lado com elementos de marketing e e imagem apurados, encontro o blog do deputado socialista António José Seguro. Faz pedagogia explicando o que faz um deputado, marca a actualidade elegendo o positivo e o negativo de cada semana (noto, por exemplo, que deu nota negativa aos dois policias que abalaram a transacta semana sindical...). Tem design - e esse design apura a imagem do politico ao lado da mensagem. Eu diria que é meio blog, meio site. Mas permite conhecer as suas ideias, o seu trabalho, e aferir da sua relação com quem o lê.
Por fim, o blog de Pedro Santana Lopes. É, na minha modesta opinião, o “mais blog” dos 3 blogs – porque reúne em si as melhores características de um meio de comunicação deste tipo: impressionista, imediatista, muito opinativo, absolutamente pessoal, escrito na primeira pessoa. É igual ao seu autor: com repentes, com ataques, com paixão. Santana Lopes pode ter muitos defeitos, mas tem essa qualidade (que na política em geral se paga cara): não vira as costas e é repentista. Um blog é um pouco isso – e nesse sentido o blog dele é exemplar. Um exemplo apenas, no fim do Congresso do PSD. Escreve Santana:
“Domingo, depois de um Congresso muito cansativo, apesar de não ter feito qualquer intervenção. Mas essa foi uma das maiores dificuldades. Explicar às pessoas o porquê dessa decisão. Não é fácil estar presente, sendo ex- Presidente. Ser um militante comum, mas, ao mesmo tempo, ter a noção da responsabilidade especial que se tem de respeitar, sempre. Falar, não falar, estar, não estar, participar, não participar. Ainda por cima, com as constantes, permanentes, solicitações dos jornalistas. Simpáticos e afáveis, mas com uma pressão tal que deve irritar quem vê".
É assim Pedro Santana Lopes, é assim o seu blog.
Os três que escolhi são fáceis de encontrar:
www.miguelportas.net
www.antoniojoseseguro.com
pedrosantanalopes.blogspot.com

São as minhas escolhas para uma semana cheia.
publicado por PRD às 02:51
link do post | comentar
1 comentário:
De JFS a 23 de Outubro de 2007 às 11:46
Caro Pedro Rolo Duarte

As nossas desculpas por entrar assim nesta caixa de comentários.
Desde já, o nosso obrigado pelo apoio que nos deu ao considerar o nosso blogue (mtpd.blogspot.com) como blogue da semana, o que foi uma grande ajuda e incentivo à continuação do nosso trabalho.
Gostaríamos de contacta-lo mas não temos nenhum meio para o fazer.
Seria possível enviar-nos e-mail para mtpd.bfiscais@gmail.com?

Obrigado

Jorge Falcato Simões

Movimento de Trabalhadores Portadores de Deficiência em Defesa dos Benefícios Fiscais.


Comentar post

PRD

Pesquisar blog

 
Estes textos são escritos para serem “falados”, ou “lidos”, pelo que não só têm algumas marca de oralidade (evidentemente, propositadas...) como é meu hábito improvisar um pouco “em cima deles” no momento em que gravo a rubrica. Também é relevante dizer que, dado tratar-se de uma “revista de blog’s” – e uma vez que os blog’s não se preocupam com a oralidade ou com a eventual citação lida dos seus textos -, tomo a liberdade de editar minimamente os textos que selecciono. Faço-o apenas para que, em rádio, não se perca a ideia do blogger pelo facto de escrever frases longas e muito entrecortadas. Da mesma forma, não reproduzo palavrões nem frases pessoalmente ofensivas, assim como evito acusações cuja possibilidade de prova é diminuta ou inexistente. Sendo uma humilde crónica de rádio, tinha ainda assim de ter alguns princípios. São estes. Quem tiver razão de queixa, não hesite!

Textos recentes

...

Blog da Semana: As Penas ...

Outra vez o casamento ent...

Em dia

Lhasa de Sela

O ritual de Cavaco

2010

Blog do Ano 2009: O Alfai...

O ano 2009 - II

O ano 2009 - I

Arquivos

Outubro 2011

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

favorito

Leituras de sábado

Declaração de voto

Seis anos já cá cantam.

Na melhor revolução cai a...

Subscrever feeds