Segunda-feira, 14 de Janeiro de 2008

Coexistências

Confesso que esperava reflexões mais profundas sobre a semana passada – a semana em que Alcochete venceu a Ota e o Tratado venceu o Referendo ao Tratado. Uma semana com factos políticos que revelaram muito mais do que simples actos processuais.

Sem alimentar jogos de palavras, recupero Paulo Pinto de Mascarenhas, pois foi ele, no blog da revista Atlântico, quem acabou por perceber o que está para lá do que se vê: “Poucos presidentes da república, escreve, terão levado o conceito do semi-presidencialismo tão longe como Cavaco Silva. Se me parece óbvio que, no caso do Tratado de Lisboa, José Sócrates já tinha decidido há muito que o iria ratificar no parlamento (...), é verdade que o PR se fez ouvir nos momentos essenciais, condicionando directamente a acção do Governo. Cavaco deixou também a marca de Belém na escolha do local do novo aeroporto, podendo  ser atribuída em larga medida à Presidência da República. Na Justiça como na Economia ou na Educação, sente-se como nunca um Presidente com vontade executiva, (...) que lê os dossiers e se mantém muitíssimo bem informado e assessorado, exercendo a sua influência pessoal junto de um primeiro-ministro com quem até agora se entendeu, reconheça-se, às mil maravilhas. Isto sem nunca deixar de assinalar aquilo que lhe parece menos positivo, em público quando necessário”.

Aí está a reflexão em falta, ou esquecida, ou perdida no meio dos foguetes. Tão esquecida que no mesmo blog da Atlântico se abre uma ideia divertida de Pedro Boucherie Mendes: um “grandioso concurso nacional para escolher o nome do aeroporto de Alcochete”. Mas, entre as primeiras propostas, aparece Aeroporto Luiz de Camões com til, Aeroporto Luiz de Camoes sem til, Aeroporto Mário Soares, Aeroporto da Ota em Alcochete, Aeroporto Lino Jamais, Aeroporto Soraia Chaves, e mais uns tantos, mas não aparece um Aeroporto Cavaco Silva...

Talvez Sofia Galvão tivesse razão quando escreveu, no blog Geração de 60, sobre o discurso do ano novo do Presidente: “A nossa esperança dependeria de Cavaco Silva ser – em privado, como sempre seria adequado – implacável na sindicância dos temas que lançou no seu discurso. A economia, a educação, a justiça e a saúde jamais deveriam deixar de ser objecto de exame fino e tenaz. Até que houvesse resultados, até que houvesse mudança. (...) Mas Cavaco Silva não pareceu disposto a tanto. Porque não acredita. (...) O Presidente da República não gerou entusiasmo, nem foi capaz de induzir confiança no futuro. No fundo, não nos deu um vislumbre de vida nova. E era disso, disso mesmo, que nós precisávamos. Para podermos acreditar”.

Ou seja, encontro na blogoesfera, em dois textos diferentes, com características distintas e objectivos divergentes, algo muito em comum: a ideia de um país onde, pela primeira vez, Presidente da Republica e Governo são, a um tempo, voz e comando, voz de comando e voz da consciência. Os tempos mudam, e é na blogoesfera que vou percebendo quão profundamente mudam...

publicado por PRD às 23:24
link do post | comentar

PRD

Pesquisar blog

 
Estes textos são escritos para serem “falados”, ou “lidos”, pelo que não só têm algumas marca de oralidade (evidentemente, propositadas...) como é meu hábito improvisar um pouco “em cima deles” no momento em que gravo a rubrica. Também é relevante dizer que, dado tratar-se de uma “revista de blog’s” – e uma vez que os blog’s não se preocupam com a oralidade ou com a eventual citação lida dos seus textos -, tomo a liberdade de editar minimamente os textos que selecciono. Faço-o apenas para que, em rádio, não se perca a ideia do blogger pelo facto de escrever frases longas e muito entrecortadas. Da mesma forma, não reproduzo palavrões nem frases pessoalmente ofensivas, assim como evito acusações cuja possibilidade de prova é diminuta ou inexistente. Sendo uma humilde crónica de rádio, tinha ainda assim de ter alguns princípios. São estes. Quem tiver razão de queixa, não hesite!

Textos recentes

...

Blog da Semana: As Penas ...

Outra vez o casamento ent...

Em dia

Lhasa de Sela

O ritual de Cavaco

2010

Blog do Ano 2009: O Alfai...

O ano 2009 - II

O ano 2009 - I

Arquivos

Outubro 2011

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

favorito

Leituras de sábado

Declaração de voto

Seis anos já cá cantam.

Na melhor revolução cai a...

Subscrever feeds