Segunda-feira, 7 de Janeiro de 2008

O tal 5º canal

O fim-de-semana na blogoesfera foi muito diversificado e repartido. Do cancelamento do Lisboa-Dakar à morte do escritor Luiz Pacheco, passando pelo arranque do processo eleitoral nos Estados Unidos, precisaria de várias Janelas para abarcar tantos tópicos.

Optei por outro dos mais falados destes dias: o anúncio do concurso para um novo canal de televisão em sistema aberto...

Carlos Abreu Amorim, no Blasfémias, acha curiosa a opinião de Pinto Balsemão, que critica a decisão do governo porque, diz,

“Vai prejudicar o mercado publicitário, vai ser uma televisão de enlatados, a qualidade vai descer... Este Balsemão de 2008, escreve o blogger, faz lembrar o Soares Louro dos anos 80 a jurar que Portugal nunca teria mercado para televisões privadas e que a sua abertura seria um enorme erro”.

Mas Balsemão não está sozinho. João Pinto e Castro no Blogexisto, interroga-se sobre o novo canal:

“Não é fácil entender-se as vantagens da autorização de um novo canal de televisão generalista. Perdem os canais existentes, porque terão que repartir receitas publicitárias (...). Perdem os anunciantes, porque a previsível baixa dos preços dos espaços publicitários não deverá compensar a maior fragmentação das audiências. Perdem os telespectadores porque (...) a intensificação da concorrência (...) acelerará a degradação da qualidade da programação”.
Pedro Sales, no blog Zero de Conduta, também está contra:
”Uma comunicação social sem recursos e em permanente guerra para captar audiências e anunciantes não deveria interessar a ninguém, jornalistas incluídos. Conduz à degradação da informação. Ao fim do jornalismo de investigação. À diluição da autonomia dos seus profissionais. À diminuição da independência face ao poder politico e económico”.

Daniel Oliveira, no Arrastão, vai mais longe: chama-lhe “uma péssima ideia”: “Na televisão, as coisas vão apenas piorar mais um pouco. Com o cabo e a Net a ganhar espaço nos segmentos com maior poder de compra, continuará a guerra para captar o máximo de público com o mínimo de custos. (...) Quando os interesses são cada vez mais diferenciados, a televisão generalista, a única acessível aos mais pobres, limita-se a procurar o mínimo denominador comum: o que afugenta menos pessoas”.

Com muita graça, ao ler este post, André Azevedo Alves, no blog Insurgente, nota:” O Bloco de Esquerda alinhado com o grande capital”, “Daniel Oliveira concorda com Francisco Pinto Balsemão”.

Entrando no domínio da teoria da conspiração, João Villalobos no Corta-fitas avança: “Alguém me disse que o 5ª Canal generalista, a atribuir no ano eleitoral de 2009, vai funcionar como uma cenoura para manter os grupos de comunicação social concorrentes bem comportadinhos, a ver se a licença cai para o seu lado”.

O socialista José Medeiros Ferreira não desmente, no Bicho-carpinteiro, e pergunta:

“O concurso para a abertura de um quinto canal (...) vai manter muito boa gente em respeito, não vai?”

E com esta pergunta sem resposta me calo por hoje...

publicado por PRD às 19:08
link do post | comentar
4 comentários:
De ctrlZ a 8 de Janeiro de 2008 às 10:37
Espero encontrar um canal mais abrangente e com menos novelas, com mais series e menos TV realidade, com mais reportagens e informação e menos lixo de umbigo (jornais a fazer publicidade aos seu próprios programas).
Um abraço
http:/ multitudo.blogs.sapo.pt /
kasovitz.deviantart.com


De Viktor a 8 de Janeiro de 2008 às 13:51
Boa tarde.
Espero que seja um canal que traga uma programação totalmente inovadora, e que não seja mais um canal da treta. Compreendo que possam viver da públicidade, mas fazer intervalos de 10 minutos a passar publicidade, por amor de Deus, não há pachorra.
Apostem mas é na informação de qualidade e coloquem de parte a informação em quantidade e de qualidade dúbia.
PS: Sou ouvinte do teu programa da Amtena 1, e uma coisa que faço é estar sempre com atenção, por se acaso não vá falar ou mencionar um dos meus blogs (Astro-Reiki por ex.).
Gostei do blog, passarei por cá mais vezes.
Saudações Reiukianas - NAMASTÉ.


De J.C. a 8 de Janeiro de 2008 às 17:25
sonhem sonhem ... vai ser igual aos outros !
vendido !

jmack


De RMS a 9 de Janeiro de 2008 às 15:50
Tanto canal para tanta tendência única...


Comentar post

PRD

Pesquisar blog

 
Estes textos são escritos para serem “falados”, ou “lidos”, pelo que não só têm algumas marca de oralidade (evidentemente, propositadas...) como é meu hábito improvisar um pouco “em cima deles” no momento em que gravo a rubrica. Também é relevante dizer que, dado tratar-se de uma “revista de blog’s” – e uma vez que os blog’s não se preocupam com a oralidade ou com a eventual citação lida dos seus textos -, tomo a liberdade de editar minimamente os textos que selecciono. Faço-o apenas para que, em rádio, não se perca a ideia do blogger pelo facto de escrever frases longas e muito entrecortadas. Da mesma forma, não reproduzo palavrões nem frases pessoalmente ofensivas, assim como evito acusações cuja possibilidade de prova é diminuta ou inexistente. Sendo uma humilde crónica de rádio, tinha ainda assim de ter alguns princípios. São estes. Quem tiver razão de queixa, não hesite!

Textos recentes

...

Blog da Semana: As Penas ...

Outra vez o casamento ent...

Em dia

Lhasa de Sela

O ritual de Cavaco

2010

Blog do Ano 2009: O Alfai...

O ano 2009 - II

O ano 2009 - I

Arquivos

Outubro 2011

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

favorito

Leituras de sábado

Declaração de voto

Seis anos já cá cantam.

Na melhor revolução cai a...

Subscrever feeds