Quinta-feira, 24 de Dezembro de 2009

Véspera da Natal

Noite de Natal a aproximar-se, vagueio pelos blogues à procura da época, e de palavras relacionadas com a época. É claro que encontro. Por exemplo, Helena Matos, no Blasfémias, acha que estão reunidas as condições para a demissão do governo em face de dois argumentos somados: “a) as temperaturas negativas que se estão a abater sobre o país. O clima está a revelar-se um obstáculo ao esforço do Governo para promover o desenvolvimento. (...) e b) O menino Jesus e o Pai Natal à janela. Um país na senda do progresso e consequentemente da laicidade não pode ter estas duas almas penduradas das sacadas. É uma piroseira inqualificável e que não está prevista nos PDM. A isto acresce que o ministério da Administração Interna considera que se pode estar a difundir um falso sentimento de insegurança com aquele vulto do Pai Natal de saco às costas. Quanto ao Menino Jesus prevê-se a criação de uma comissão que irá ponderar o uso de imagens de uma criança semi-despida ainda por cima para fins publicitários. Não há governo estável num país cujos ministros viajam por ruas com meninos e velhos pendurados das janelas”. Humor e ironia de Helena Matos no seu melhor. No Hoje há conquilhas, leio Tomás Vasques que com suprema ironia, a propósito de casamentos entre pessoas do mesmo sexo, acha que esse debate nos desvia “de outras discussões importantes, como por exemplo (...): a Virgem Maria e José, o carpinteiro, deitaram-se nus na mesma cama ou não? A igreja de St. Matthew-in-the-City, em Auckland, na Nova Zelândia, a propósito do Natal, pretendeu suscitar a discussão, colocando nas ruas um cartaz em que os apresenta nus na mesma cama. Parece que os opositores ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, lá na Nova Zelândia, não gostaram do cartaz. Eles ainda acreditam que o sol gira à volta da terra…”

E por fim Renato Teixeira, no Cinco Dias, com uma longa carta ao Pai Natal “de um revolucionário pacifista”, como ele se intitula. Renato pede... “Este Natal quero que faça com que os senhores do mundo, do poder e do dinheiro, se entendam de uma vez por todas com os senhores do gueto, da impotência e da miséria. Quero que os da paz se entendam com os da guerra. Que os ateus se amiguem com os católicos. Que os dominantes beijem os dominados e os dominados se deleitem no colo dos beijinhos. Quero gostar de carne com peixe e de melancia com picante”. E mais á frente: “Já aos pobres peça-lhes que tenham paciência. Falta-lhes tanta paciência meu querido Pai Natal. Diga que anda a ver se fala com os ricos para que tudo se resolva. Ai… fico mesmo tão triste de saber que eles andam sempre assim zangados. Se estiverem com fome que roam as unhas, se estiverem a agonizar que pensem noutra coisa… Tudo menos aqueles desvarios e ideias criminosas”. Renato ironiza, mas sem querer pede o essencial num mundo em desvario: pede paz, mesmo que essa paz seja para ele podre e esteja a pedir revolução.

Por mim, prefiro a paz mesmo paz, sem qualquer espécie de podridão ou revolução. Peço-a hoje, peço-a todos os dias. E um Bom Natal, claro

 

publicado por PRD às 02:04
link do post | comentar

PRD

Pesquisar blog

 
Estes textos são escritos para serem “falados”, ou “lidos”, pelo que não só têm algumas marca de oralidade (evidentemente, propositadas...) como é meu hábito improvisar um pouco “em cima deles” no momento em que gravo a rubrica. Também é relevante dizer que, dado tratar-se de uma “revista de blog’s” – e uma vez que os blog’s não se preocupam com a oralidade ou com a eventual citação lida dos seus textos -, tomo a liberdade de editar minimamente os textos que selecciono. Faço-o apenas para que, em rádio, não se perca a ideia do blogger pelo facto de escrever frases longas e muito entrecortadas. Da mesma forma, não reproduzo palavrões nem frases pessoalmente ofensivas, assim como evito acusações cuja possibilidade de prova é diminuta ou inexistente. Sendo uma humilde crónica de rádio, tinha ainda assim de ter alguns princípios. São estes. Quem tiver razão de queixa, não hesite!

Textos recentes

...

Blog da Semana: As Penas ...

Outra vez o casamento ent...

Em dia

Lhasa de Sela

O ritual de Cavaco

2010

Blog do Ano 2009: O Alfai...

O ano 2009 - II

O ano 2009 - I

Arquivos

Outubro 2011

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

favorito

Leituras de sábado

Declaração de voto

Seis anos já cá cantam.

Na melhor revolução cai a...

Subscrever feeds