Sexta-feira, 11 de Dezembro de 2009

Blog da Semana: Why Always Boris?

O meu destaque desta semana distingue-se por 3 razões. Primeiro, é recente, tem pouco mais de um mês. Depois, é praticamente desconhecido – num visita ao sitemeter, percebi que estava num patamar abaixo das 50 visitas por dia. Finalmente, por ser prometedor - e quando se é prometedor, meus amigos, o nosso papel é vender o produto na expectativa do seu crescimento. O blog chama-se “Why Always Boris? E promete ser sobre Televisão e Blackjack.

Dois vicios, eu diria…

Na verdade, a parte do jogo está mais, por enquanto, nos links que Miguel, autor do blog, nos deixa. Está em alwaysboris.blogspot.com.

Para mim, o que interessa é um olhar inteligente, irónico e com humor em doses generosas, sobre as séries que enchem as nossas televisões e dvd’s e que se tornaram um potencial de comércio e cultura absolutamente impar.

Miguel, em menos de dois meses de blog, já nos falou de Lost, Dallas, Cheers. Beverly Hills, West Wing, Mad Men, entre outras.

Aliás, para ele, e cito, “A melhor série de todos os tempos actualmente é o Mad Men, este problema está despachado”.

A forma como o autor do blog se explica e escreve é que me fascina. Reparem comigo: “Para resumir tudo não são necessárias mais do que poucas palavras: pessoas de uma agência de publicidade de Nova Iorque, a Sterling Cooper, em 1960, vão passando os dias. Não estamos perante os momentos mais decisivos da vida de ninguém, não há um acontecimento que provoque o arranque da série. Não pode haver spoilers porque sabemos praticamente tudo o que vai acontecer, temos sempre mais informação do que os personagens, como num Hitchcock. Estamos na América entre 1960 e 1963, para já, e sabemos que a campanha do Nixon, nas mãos da Sterling Cooper, não vai ganhar, sabemos que não vão cair bombas na Crise dos Mísseis, sabemos que mais tarde ou mais cedo vão morrer pessoas, como Marilyn Monroe e Kennedy. Para além disto tudo, episódio atrás de episódio, temos todos os clichés que esperamos ver. Fuma-se nos hospitais, no elevador, nas carruagens de metro, as mulheres grávidas bebem martinis, o lixo é deitado no chão, mesmo em Parques Nacionais, a secretária espera ser beliscada no rabo pelo chefe e não acha mal, as crianças não são bem pessoas e um estalo ocasional é muito natural para toda a gente. (...) Os movimentos são lentos e os silêncios longos, muito longos. Mesmo que muito se esteja a passar naqueles três anos (...), ainda que se revelem muitos passados, este ritmo faz acreditar que nada avança. Portanto, na melhor série de todos os tempos actualmente, nada parece avançar (...) e sabemos a maior parte do que vai acontecer. Talvez por tudo isto, fique uma sensação de que estamos a assistir à preparação de uma tragédia enorme no final. Esperamos sempre o pior quando alguém entra num carro ou revista uma gaveta, mas nunca vem. É como ver um bom jogo de futebol que acabou 0-0. Assim que perceber porque é que ninguém fica chateado com isso venho aqui explicar tudo.”.

Miguel vê televisão como nos faz falta que a imprensa veja televisão. E é por isso que o leio e acredito que tem nas mãos um blog que só pode crescer.

publicado por PRD às 01:36
link do post | comentar

PRD

Pesquisar blog

 
Estes textos são escritos para serem “falados”, ou “lidos”, pelo que não só têm algumas marca de oralidade (evidentemente, propositadas...) como é meu hábito improvisar um pouco “em cima deles” no momento em que gravo a rubrica. Também é relevante dizer que, dado tratar-se de uma “revista de blog’s” – e uma vez que os blog’s não se preocupam com a oralidade ou com a eventual citação lida dos seus textos -, tomo a liberdade de editar minimamente os textos que selecciono. Faço-o apenas para que, em rádio, não se perca a ideia do blogger pelo facto de escrever frases longas e muito entrecortadas. Da mesma forma, não reproduzo palavrões nem frases pessoalmente ofensivas, assim como evito acusações cuja possibilidade de prova é diminuta ou inexistente. Sendo uma humilde crónica de rádio, tinha ainda assim de ter alguns princípios. São estes. Quem tiver razão de queixa, não hesite!

Textos recentes

...

Blog da Semana: As Penas ...

Outra vez o casamento ent...

Em dia

Lhasa de Sela

O ritual de Cavaco

2010

Blog do Ano 2009: O Alfai...

O ano 2009 - II

O ano 2009 - I

Arquivos

Outubro 2011

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

favorito

Leituras de sábado

Declaração de voto

Seis anos já cá cantam.

Na melhor revolução cai a...

Subscrever feeds