Terça-feira, 12 de Maio de 2009

A vista pouco bela

Querendo então falar de Setúbal, e do Bairro da Bela Vista, voltei ao Blog Operatório de José Teófilo Duarte onde encontrei a “História concisa do Bairro”: “é vedeta dos noticiários televisivos. Provavelmente, os "artistas" que protagonizam a performance estão radiantes com o sucesso. A isto chama-se marginalidade pura. Existe em toda a parte. Em muitos lados com muito maior intensidade. Agora é ali que vive a moda da violência. Tentar fazer campanha contra o sistema, como o fez Jerónimo de Sousa, classificando o imbróglio como resultado das políticas governamentais, não é sério. Aliás, Jerónimo nunca é sério. O problema do Bairro da Bela Vista tem barbas. É uma espécie de tubo de ensaio de marginalidades várias. É, portanto, um caso de polícia. Esperemos então que seja a polícia a resolvê-lo. Já agora, recorda Teófilo: Nasci em Setúbal. Aindo durmo por lá. O bairro da Bela Vista era, na minha infância, um sítio onde os meus pais me levavam a ver as maravilhas setubalenses. Era lá que era engarrafada uma água de eleição, na altura famosa, que entretanto acabou - a "Água da Bela Vista". O sítio era fantástico. Agora é isto”.

Carlos Manuel Castro, no Câmara de Comuns, também nota o aproveitamento de um caso de policia para um caso de politica: “Para o partido de Portas, tudo se resume a criminosos. Para o partido de Louçã, são todos desprotegidos. (...) Tanto o radicalismo de esquerda, como o de direita, em matérias sociais e de segurança, não servem o bem-estar das populações. Basta equacionar o que cada um se traduziria na realidade. Com um lado a defender o bastão e o outro a indiferença”. No mesmo sentido escreve Rui Pedro Nascimento no blog eleitoral criado pelo jornal Público: “Num caso como o que está a ocorrer, o que é que um Governo BE faria? Pedia desculpa, a quem anda a roubar, pela acção das forças de segurança? (...) Uma vez mais, o facto do Bloco de Esquerda se recusar a fazer parte da solução (...) torna-o parte do problema. Dá cobertura política a casos destes. Nada de novo, portanto…”

Com alguma ironia, Paulo Pinto Mascarenhas acha “interessantes os nomes dos bairros sociais em que se criou um caldo de violência que já começou a explodir (...) é este o Portugal novo e a bela vista que nos restam ao fim de quase quatro anos de governo”.

José Simões, no blog Der Terrorist, é taxativo: “é um caso de polícia e não um caso social. Estamos a lidar com os netos da primeira leva de imigrantes das ex-colónias, que aportaram a Setúbal nos finais de 60 em busca de melhores condições de vida, e que largaram muito suor e lágrimas e a quem a cidade muito deve e de quem nunca se ouviu falar, pelas melhores e pelas piores razões”. Isso mesmo acaba por dizer João Miguel Gaspar no Cachimbo de Magritte, rematando bem um olhar do mundo dos blogues sobre este caso: “É certo que no Bairro da Bela Vista há graves problemas sociais, mas também há um conjunto de pessoas que não aceita a autoridade do Estado, nem aceita que a polícia lhes dificulte a vida se pretendem aligeirar o stock das ourivesarias ou as máquinas registadoras. Isso revolta-os. É uma maçada, uma chatice pegada”. Ah pois é...

publicado por PRD às 00:19
link do post | comentar

PRD

Pesquisar blog

 
Estes textos são escritos para serem “falados”, ou “lidos”, pelo que não só têm algumas marca de oralidade (evidentemente, propositadas...) como é meu hábito improvisar um pouco “em cima deles” no momento em que gravo a rubrica. Também é relevante dizer que, dado tratar-se de uma “revista de blog’s” – e uma vez que os blog’s não se preocupam com a oralidade ou com a eventual citação lida dos seus textos -, tomo a liberdade de editar minimamente os textos que selecciono. Faço-o apenas para que, em rádio, não se perca a ideia do blogger pelo facto de escrever frases longas e muito entrecortadas. Da mesma forma, não reproduzo palavrões nem frases pessoalmente ofensivas, assim como evito acusações cuja possibilidade de prova é diminuta ou inexistente. Sendo uma humilde crónica de rádio, tinha ainda assim de ter alguns princípios. São estes. Quem tiver razão de queixa, não hesite!

Textos recentes

...

Blog da Semana: As Penas ...

Outra vez o casamento ent...

Em dia

Lhasa de Sela

O ritual de Cavaco

2010

Blog do Ano 2009: O Alfai...

O ano 2009 - II

O ano 2009 - I

Arquivos

Outubro 2011

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

favorito

Leituras de sábado

Declaração de voto

Seis anos já cá cantam.

Na melhor revolução cai a...

Subscrever feeds